Dor de dente: como aliviar? Conheça alguns truques caseiros

Dentro de cada dente há um nervo muito delicado. A dor de dente é a forma de a natureza avisar que há algo errado. Na maioria das vezes, o problema é uma cárie. A camada protetora externa do dente (o esmalte) foi destruída por ácidos e bactérias, expondo o nervo.

O problema também pode ser uma rachadura no dente. Morder um alimento duro pode ter causado a fratura que expôs o nervo. O motivo ainda pode ser outro: infecção, abscesso, perda da obturação ou da coroa do dente. Enquanto você não vai ao dentista para tratar o problema, procure na cozinha produtos que podem ajudar a aliviar o incômodo.

Aposte no cravo-da-índia

Não é à toa que a vovó sempre tinha um frasco de óleo de cravo para dor de dente. O produto é um tratamento tradicional para anestesiar os nervos, e hoje sabemos por quê. O composto principal da especiaria, que é extraída do botão seco de uma árvore, é o eugenol, que funciona como anestésico natural. Mas, o óleo de cravo deve ser usado com cuidado. Passar o produto numa parte dolorida pode agravar a dor caso ele encoste na gengiva sensibilizada ou na língua, diz o MSN.

Então, para evitar, pingue duas gotas de óleo de cravo num chumaço de algodão e passe no dente até sentir a dor parar. Numa situação de aperto, você pode usar uma pitada de cravo-da-índia em pó ou até colocar um cravinho no dente. Dê uma mordidinha nele para soltar o óleo e deixe-o no dente por 30 minutos a uma hora, ou até a dor parar.

Misture gengibre e pimenta-de-caiena

Misture quantidades iguais desses dois temperos picantes com água suficiente apenas para formar uma pasta. Em seguida, faça uma bolinha de algodão e mergulhe-a na pasta. Coloque a bolinha no dente, evitando a gengiva e a língua, e deixe lá até obter alívio da dor – ou enquanto aguentar (a combinação queima mesmo). O gengibre e a pimenta podem ser usados juntos ou separados. Os dois são ótimos analgésicos e comprovadamente eficazes contra a dor da artrite, e pesquisas mostram que o principal componente químico da pimenta, a capsaicina, ajuda a impedir que os sinais de dor cheguem ao cérebro.

Quem nunca sentiu dor de dente ou na mandíbula? Se isso acontecer, avise o dentista na próxima consulta. Se a dor for recorrente, não espere: marque uma consulta, em especial se a dor for forte, se a mandíbula ficar dolorida ou latejante (acompanhando a pulsação) ou se você perceber que perdeu uma obturação ou coroa ou ainda se o dente estiver quebrado.

O valor do sal

Uma colher de chá de sal dissolvido numa xícara de água fervente rende um bom enxaguatório bucal analgésico. Além de limpar os detritos que causam a irritação, ele ajuda a reduzir o inchaço. Deixe esfriar e bocheche a mistura por aproximadamente 30 segundos antes de cuspir.

Que tal um chazinho?

Os taninos adstringentes do chá-preto forte, por reduzirem o inchaço, podem aliviar a dor. Então, ponha um saquinho de chá úmido no dente dolorido.

Cuidados básicos para evitar a dor de dente

Cuidando bem dos dentes, evita-se passar pelo sofrimento da

dor. A cartilha básica não muda quase nada há décadas. Então, confira o passo a passo a seguir:

  • Antes de escovar os dentes de manhã, faça um gargarejo com vinagre de maçã. Além de ajudar a remover manchas e clarear os dentes, pode matar bactérias e germes que vivem na sua boca.
  • Escove os dentes e passe fio dental de manhã e à noite e, se possível, também sempre após as refeições. Mas, se não for possível escovar os dentes depois de comer, beba água e depois enxágue a boca com água.
  • Faça a escovação de forma suave, porém demorada. Escove fazendo movimentos circulares e continue assim por pelo menos dois minutos. A maioria das pessoas escova os dentes com muita força e muito rápido.
  • Vá ao dentista pelo menos duas vezes ao ano.

16/06/2019

(Visited 3 times, 1 visits today)