Falcatruas da Slum podem ser investigadas pela Câmara de Vereadores de Maceió

Promessa é dívida. É esse o lema do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e dos “Caras Pintadas”. Ambos protocolaram nesta terça-feira, 12, um pedido de instauração de comissão especial de inquérito na Câmara de Vereadores contra o pré-candidato a deputado estadual, Davi Maia, ex-superintendente municipal de Limpeza Urbana de Maceió.

Na segunda-feira, 11, veio à tona o fato de que Maia estaria usando a pasta como uma espécie de comitê político, negociando também cargos em troca de favores nas eleições de outubro. Tanto é que chegou a nomear o primo, o vereador de Quebrangulo, Alfredo Frederico Medeiros Maia Filho (Feu Maia), na superintendência.

Além disso, pediram a investigação dos contratos com as empresas Limpel e Viva Ambiental. Segundo os denunciantes, houve pagamentos duplicados de serviços em 2016.  Vale lembrar que a Viva Ambiental é citada na Máfia do Lixo, encabeçada pelo ex-prefeito de Maceió e atual deputado federal Cícero Almeida.

Feu Maia, primo de Davi Maia

A nomeação de Feu Maia causou mal-estar nos bastidores da Prefeitura e culminou em alguns puxões de orelhas de figurões em Davi Maia. A nomeação de Feu Maia foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) no dia 7 de junho.

Tal situação mostraria que Davi Maia usa a pasta para empregar amigos e familiares. Tudo em troca de apoio, claro. O interessante é que Feu Maia, segundo site da Justiça Eleitoral, é do PMDB, partido rival de Rui Palmeira.

(Visited 4 times, 1 visits today)