Quem é Augusto Aras, o PGR de Bolsonaro

No sábado, 31 de agosto, o presidente Jair Bolsonaro disse a jornalistas que estava procurando um chefe para o Ministério Público que tivesse “a bandeira do Brasil na mão e a Constituição na outra”. Nesta quinta-feira (05), Bolsonaro anunciou seu escolhido: o baiano Augusto Aras.

Com a indicação do presidente, Aras deve se tornar o primeiro procurador-geral da República desde 2003 que não fazia parte da lista tríplice organizada pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), a partir da votação entre os membros do Ministério Público Federal (MPF).

Aras é crítico da consulta e sua indicação desagrada grande parte dos procuradores, que temem pela independência da instituição.

O escolhido de Bolsonaro será agora sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. Em seguida, sua indicação irá a votação no plenário, e ele precisará dos votos da maioria absoluta dos senadores. Isto significa que, independente do número de presentes, ele precisará atingir pelo menos 41 votos.

Quando conversou com os jornalistas no sábado, Bolsonaro estaria repetindo uma frase que o próprio Aras lhe dissera num encontro dos dois. “Foi ele quem disse a Bolsonaro que ia ser um PGR ‘com a bandeira do Brasil em uma mão e a Constituição na outra'”, diz o ex-deputado Alberto Fraga (DEM-DF) – que levou Aras até o presidente, no Palácio do Planalto, na tarde daquele sábado.

06/09/2019

(Visited 4 times, 1 visits today)